EFDeportes.com

Facebook Twitter Google +

Educación Física

01.07.2016
Brazil
POR |

Inserção do Stand Up Paddle nas aulas de Educação Física

Este trabalho mostra como é possível adaptar as aulas de Educação Física aos esportes de aventura, diversificando as mesmas e atraindo a atenção dos alunos
Os alunos irão subir nas pranchas de joelho ou em pé para se adaptar com a prancha e em seguida vamos dar inicio a remada, uma mão na parte superior do remo e a outra na parte central. Lembrar que os pés ficam paralelos em cima da prancha para dar equilíbrio.
A forma ajoelhada também e muito praticada nas atividades de SUP e não poderia ficar sem passar para nossos alunos. De forma lúdica vamos acrescentar a remada ajoelhada para que nossos alunos desfrutem de mais uma forma de praticar do SUP.

Introdução

Com o desenvolvimento do fenômeno Stand Up Paddle (SUP) e a sua popularização em todo o mundo, este trabalho apresenta uma proposta que busca justificar a inclusão dessa modalidade na escola. O SUP é uma atividade que permite um contato com a natureza atraindo adeptos de todas as idades. Consiste em remar uma prancha em um meio liquido e apesar da escola não ser um local especifico, acredita-se que pode ser uma boa ferramenta educacional para as aulas de educação física.

Hoje há preocupação com a destruição da natureza do nosso planeta: lixo, aquecimento global, desmatamento e consumismo são problemas discutidos diariamente pelas pessoas. Como a educação pode contribuir nessa questão? Qual o papel do professor de educação física no aspecto da sustentabilidade?

A meta desse trabalho foi aliar a Educação Física com a reciclagem. Mostrar que com criatividade se pode inovar nas aulas, fazendo uso de materiais nunca antes pensados e com isso trazer novos conceitos para as aulas.

 

Prática do SUP

Pereira sugere a seguinte sequência para o aprendizado:

  • Iniciar na posição deitado em decúbito dorsal;
  • Remar a prancha com as mãos em decúbito dorsal;
  • Sentar na prancha e equilibrar-se;
  • Remar sentado com as mãos;
  • Ajoelhar e remar com as mãos, e;
  • Remar com o remo na posição ajoelhado.

Em seguida, o objetivo é ficar em pé, equilibrar-se e começar a remar, com leve flexão dos joelhos para aumentar a estabilidade.

Com o tronco semiflexionado, chega à vez da remada. Com uma mão na empunhadura e outra no cabo, o surfista precisa apenas encaixar a pá na água e tracionar, “empurrando” a água para trás.

Na sequencia o remador deve alternar o lado da remada para que a pranchas mantenha-se em linha reta.

 

Metodologia

Para atingir os objetivos propostos neste projeto, pretende-se ensinar como construir uma prancha de SUP com materiais reutilizáveis com fins educativos para futuros praticantes.

Produzido basicamente de garrafa PET e cola, a prancha de reciclados torna-se um trabalho simples e artesanal para dar incentivo ao esporte, devido ao baixo custo é ideal para a população carente. Essa modalidade pode ser adaptada para fins educativos.

 

Construção da prancha de stand up e seus acessórios

  1. Para a confecção precisaremos de 55 garrafas PET 2L, que sejam lisas.
  2. A garrafa precisa estar bem limpa e seca, sem umidade.
  3. A garrafa precisa estar bem cheia como se fosse uma bóia, para isto usa-se o gelo seco. É introduzido um pedaço de gelo seco com uma medida de ½ tampa da própria garrafa que já é o ideal.
  4. Serão utilizadas 25 garrafas pets inteira com tampas.
  5. Com uma tesoura ou estilete cortar as extremidades superiores e inferiores das garrafas pet. Para isso, serão usadas 30 unidades de garrafas pets, onde a extremidade de cada garrafa será usada como conexão entre 2 garrafas inteiras.
  6. Lixar com lixa, toda a garrafa e no contorno da parte de dentro dos encaixes para conexão; para retirar qualquer resíduo para ter aderência na colagem.
  7. Colagem: Usar cola de PUV 501, esta é cola altamente resistente. Aplicar em todo seu contorno, não pode haver frestas abertas em sua vedação, cuidar na centralização de ambas. Tempo de secagem estimado é de 12 horas.
  8. Precisa-se de uma mesa, de modo que se encaixe dentro do padrão do desenho ou alguma superfície, que será o local para molde da prancha.
  9. Colocar todas as fileiras conforme desenho e em seguida, colocar os tubos, em cima assim já pode começar a colagem.
  10. Para fixar a colagem serão necessários 2 suportes de madeira, um em cada lado fixado com cordas envolvendo a prancha, para fazer uma pressão lateral e pesos em cima para prensar, com o intuito de contato com toda superfície das garrafas.
  11. Pedaços de madeira parafusados com rodinhas flexíveis, presas com fita adesiva cinza, para fazê-la deslizar (4 rodas pequenas e 1 roda media).
  12. Flutuador de espuma para piscina (macarrão).
  13. Remo: um cabo de varão de ferro e uma bola de tênis colocado na parte de baixo, para dar impulso à prancha.
  14. Acessórios, EVA para não escorregar e CD para fabricação das quilhas.

 

Aula sobre Stand Up Paddle de garrafa PET

Em um primeiro momento o professor vai trazer o tema para seus alunos, perguntando que sabem sobre esse esporte, se já viram ou conhecem alguém que pratica se já tiveram contato com a prancha (ou já viram nas mídias). O uso de vídeos e fotos pode ajudar nesse momento. O professor pode pedir uma pesquisa sobre o tema.

Após perceber o que os alunos sabem sobre o tema, o professor poderá trazer novas forma de praticar o esporte. Ele poderá explicar, por exemplo, que é importante saber nadar, quais equipamentos são necessários para a prática SUP.

Ao final o professor vai levar o grupo de alunos para confeccionar a prancha de SUP com as garrafas PET.

 

Conclusão

O projeto demonstra-se tecnicamente viável na relevância de reutilizar produtos recicláveis para a fabricação da prancha de SUP, assim podemos contribuir para minimizar a degradação ambiental, provocadas pelos descartes inadequados das garrafas PET, ou seja, em lugares que não são próprios para jogá-las fora.

Assim, pode-se introduzir nas aulas de educação física um novo esporte, que é muito interessante e pode fazer parte das mesmas, como mais um componente curricular, incentivando os alunos com uma modalidade diferenciada.

Thiago Zagare
Dimitri Wuo Pereira
VER NOTA COMPLETA INICIO
LEER MÁS
El Webstudio