EFDeportes.com

Facebook Twitter Google +

Natación

27.08.2017
Brazil
POR |

Proposta de ensino das saídas de agarre e de atletismo da natação

O objetivo deste estudo foi propor uma metodologia de aprendizado das saídas de agarre e de atletismo para as provas de velocidade na natação
Saída de agarre
Saída de atletismo

Introdução

Na natação há basicamente duas maneiras de se iniciar uma prova. A primeira, da borda da piscina, com um mergulho, e este método se aplica às provas de crawl (estilo livre), borboleta e peito. O segundo método é começar de dentro da água, utilizado no estilo costas. O objetivo da saída é impulsionar o nadador à frente, da extremidade da piscina, o mais rápido possível e com o maior impulso possível.

Para a saída da borda da piscina existem duas variações no posicionamento das pernas no bloco, que Maglischo define como saída de agarre e saída de atletismo.

Um atleta que tem uma boa técnica de saída terá uma vantagem sobre os atletas que não dominam tão bem esta técnica, um fator que poderá ser determinante no resultado final de uma prova.

 

Saída de agarre

A Saída de Agarre foi introduzida na natação competitiva nos anos 70, substituindo a saída convencional.

Maglischo divide a saída de agarre em: (a) posição preparatória; (b) empurrada; (c) impulso do bloco; (d) vôo; (e) entrada.

 

Saída de atletismo

Segundo Maglischo, uma adaptação da saída de agarre é à saída de atletismo. Onde a principal diferença entre elas ocorre na posição preparatória no bloco de partida. Na saída de atletismo o nadador coloca um pé perto da parte de trás do bloco visto que na saída de agarre ambos os pés estão sobre a borda dianteira do bloco de partida.

A saída de atletismo foi introduzida por Fitzgerald em 1973 e começou a ser utilizada em na natação competitiva a partir dos anos 80.

Maglischo divide a saída de atletismo em: Posição Preparatória; Empurrada e Impulso no Bloco.

A técnica da entrada na água, do deslizamento e da saída para o nado da saída de atletismo é a mesma utilizada na Saída de Agarre.

 

Propostas metodológicas

A metodologia de ensino da saída tanto para saída de agarre como para saída de atletismo é a mesma, o que muda é à partir do momento em que se executa a saída da posição propriamente dita, onde o que muda é o posicionamento dos pés.

Para Palmer, o aprendizado da saída se divide em várias etapas, descritas abaixo:

 

Queda sentada grupada

Este exercício pode ser executado da beira da piscina. Esta posição deve eliminar um pouco o medo do aluno, por estar próximo da água. O aluno deverá sentar na beira da piscina com a cabeça baixa entre os braços que devem ficar estendidos e unidos, apontados para água, após a queda executa-se uma expiração pelo nariz retornando a superfície.

 

Impulso sentado

Neste exercício, o aluno deverá ficar sentado na beira da piscina com o tronco estendido, e com os braços unidos e estendidos acima da cabeça com as mãos dadas. O impulso deverá ser feito para cima, com uma leve flexão dos quadris para que ocorra uma boa entrada na água.

 

Mergulhos de joelhos e agachados

O aluno deverá ajoelha-se em uma das pernas, e a outra perna deve ser posicionada de tal forma que ele consiga manter-se equilibrado. Os braços devem ser posicionados da mesma forma do exercício anterior. Com uma inclinação do aluno à frente, onde a pernas deverão estender-se totalmente no momento do impulso da saída.

 

Queda agachada

O aluno assume a posição agachada com um pé à frente, utilizando o impulso dos dois pés, a partir da borda da piscina. Os braços devem ser posicionados da mesma forma do exercício anterior, apontados para o ponto pretendido de entrada.

 

Mergulho direcionado

O aluno assume a posição de pé na borda da piscina, com um pé à frente, com uma leve flexão no joelho. O corpo deve estar inclinado à frente na direção da água. A cabeça deve estar entre os braços que por sua vez deverão estar estendidos com as mãos unidas. A saída deve ser suave com elevação da perna de trás estendida, inicialmente, para então se juntar à perna da frente antes do final da entrada na água.

 

Queda com flexão do tronco

Na posição em pé, coloca - se os pés na parte posterior do bloco de partida, onde os joelhos e quadris devem estar levemente flexionados, proporcionando a inclinação do nadador para frente, por sobre a borda da piscina. Os braços estendidos à frente na direção da água, e no momento da saída as pernas devem ser estendidas.

 

Mergulho lançado (posicionamento da saída propriamente dita)

Na posição em pé, o aluno deverá se posicionar com os pés na parte posterior do bloco de partida com os pés separados, com os joelhos e quadris flexionados, os braços ficarão soltos na frente, próximo do bloco de partida. Com um impulso para frente, facilitará para que a entrada e o deslizamento sejam rasos.

 

Saída de pé com o balanço convencional dos braços

Em pé longe da borda da piscina, os alunos praticam o balanço e o salto. Iniciar numa posição agachada, similar à posição de saída. Os alunos devem saltar e alcançar algo no balanço para cima. Atingir altura é o principal objetivo do exercício junto com o estabelecimento da direção correta do balanço do braço.

 

Tomar impulso para o balanço convencional do braço

O nadador deve tomar posição na borda da piscina com os pés separados na largura dos quadris, os calcanhares no solo, joelhos e quadris flexionados, braços ao longo da lateral do corpo levemente à frente, a cabeça levemente elevada com olhos voltados para frente e para baixo. O nadador deve olhar para baixo a fim de ver onde esta pisando e deve ficar mentalmente alerta ao sinal de partida.

 

Conclusão

Pode-se perceber que na descrição da saída, tanto na de agarre quanto na de atletismo, a técnica utilizada a partir da entrada na água é a mesma para ambas, e que o mais importante não é a saída que o aluno vai fazer, mas o tempo que ele vai utilizar nas suas aulas para treiná-la.

Leandro Santiago da Silva
Cesar Luis Teixeira
VER NOTA COMPLETA INICIO
LEER MÁS
El Webstudio