EFDeportes.com

Facebook Twitter Google +

Estudios Sociales

01.06.2015
Brazil
POR |

Jogos Interculturais Indígenas de Manaus

A prática e a realização dos jogos tradicionais fortalecem e possibilitam a interação da cultura indígena amazonense
Dança do Japurutu
Indígena na disputa de Zarabatana

Introdução

Os esportes foram disseminados pelo mundo e são praticados por diferentes grupos de pessoas, sendo que essa expansão ocorre de acordo com o interesse mercadológico e sua relação com a indústria cultural.

O que vem chamando a atenção atualmente é a forma com que o esporte é praticado entre os povos indígenas, tanto o esporte ocidental tais como futebol e voleibol, tanto quanto os esportes tradicionais como zarabatana, arco e flecha entre outros. Ambos possuem grande aceitabilidade por parte dos indígenas.

Os indígenas estão na luta para mostrarem sua cultura através de seus jogos e rituais, e é por meio de eventos que os mesmos têm oportunidade de demonstrar e dar visibilidade da sua cultura rica de traços e valores presentes em cada grupo étnico. Uma das formas dos indígenas participarem e interagirem entre si é justamente por meio de jogos tradicionais. Esses jogos são adaptados e recebem características de esportes ocidentais, sendo contextualizados no meio urbano como é o caso do arco e flecha, lanças e zarabatana, quando recebem regras para a disputa.

Atualmente o interesse por estudos das praticas corporais tradicionais tem sido materializado através da realização de pesquisas no âmbito da importância da manutenção das tradições indígenas e mais especificamente no âmbito dos jogos tradicionais indígenas.

Nesse sentido e interessados pelas questões indígenas visualizamos nos Primeiros Jogos Interculturais Indígenas de Manaus a importância da prática e realização dos jogos tradicionais para fortalecer e possibilitar a interação da cultura indígena local, pois eventos para esses grupos são poucos realizados na cidade Manaus havendo carência, portanto de eventos que contemplem grupos étnicos. Os jogos interculturais indígenas de Manaus foram realizados na comunidade Nossa Senhora do Livramento, Zona ribeirinha de Manaus, no período de 30 de abril a primeiro de maio de 2011.

Este estudo se caracteriza como uma pesquisa documental, ou seja, que utiliza fontes primárias, o que nos deu a possibilidade de recorrer aos periódicos que abordam a temática dos jogos tradicionais indígenas, jornais impressos do meio local que registraram o evento por meio de fotografias e entrevistas com indígenas atletas, falas de lideranças indígenas das comunidades residentes em Manaus e próximas do local de realização dos I Jogos Interculturais.

   

Resultados e discussões

O palco da realização dos Jogos interculturais indígenas de Manaus

Os jogos foram realizados nos dias 30 de abril e primeiro de Maio de 2011, na comunidade Nossa Senhora do Livramento, Reserva de Desenvolvimento Sustentável, localizada às margens do Rio Tarumã Mirim. Estavam presentes cerca de 450 indígenas de 17 grupos étnicos.

Na abertura do evento os indígenas fizeram rituais em recepção aos participantes dos jogos e de proteção a todos os envolvidos no evento.

A dança do Japurutu foi a primeira a ser apresentada na cerimônia de abertura dos jogos. Segundo os indígenas essa dança foi realizada como forma de agradecimento e pedidos de proteção a todos que estavam presentes no evento para que com isso se obtivesse êxito na realização das atividades.

 

Provas de Arco e flecha e Zarabatana nos jogos interculturais Indígenas de Manaus

Ao discutir a manutenção das praticas tradicionais indígenas observamos que nas modalidades como arco e flecha e zarabatana participaram pessoas jovens, adultos e pessoas com mais idade.

A participação dos mais velhos é importante, pois os jogos indígenas seguem os princípios das tradições transmitidas oralmente e atualizadas de geração em geração.

Observamos nos participantes a presença de elementos típicos na cultura indígena, por exemplo as vestimentas confeccionadas com materiais próprios da natureza, as pinturas corporais carregada de simbologias próprias de cada etnia e os adereços como os cocares, os colares, as pulseiras, as tiaras e os braceletes.

Nas disputas pudemos detectar em implementos como a zarabatana e arco e flecha, pinturas características com o significado de cada etnia.

 

Importância do evento para a Cultura Indígena

Em todo material por nós revisto pode-se concluir que este evento foi muito importante para os indígenas ditos citadinos porque muitos deixam de praticar os seus jogos tradicionais por não terem oportunidade, portanto:

Esse tipo de evento é fundamental para a valorização e resgate das nossas atividades. Muitos índios já não conseguem praticar o arco e flecha, por exemplo. Isso acontece porque eles moram na cidade, em espaços limitados.

Os jogos serviram também para integrar indígenas e não-indígena, pois a comunidade onde os Jogos foram realizados é vice-presidida por um não-indígena, que em entrevista a um jornal, afirma “Estamos muito alegres. Tivemos um interação com a liderança indígena e abraçamos o evento com muita satisfação. Queremos que a segunda edição seja realizada aqui”. É possível constatar o quanto os Jogos foram importantes em nível de socialização, abrindo um elo de cooperação e integração social dentro da comunidade.

Nos jogos interculturais percebeu-se a preocupação em manter os jogos tradicionais zarabatana e arco e flecha, havendo a participação de poucos competidores, mas que representaram várias etnias tendo estas provas o caráter de integração, celebração e valorização dos costumes e valores impregnados na cultura de cada etnia participante dos Jogos Interculturais.

 

Conclusões

Eventos dessa grandeza são importantes, principalmente quando contemplam os jogos tradicionais que estão impregnados da cultura ameríndia. Os indígenas ao saírem de suas comunidades, atraídos para cidade em busca de melhorias tanto financeira quanto educacional ou de saúde, acabam impossibilitados de continuar a vivência de suas tradições, pois o ambiente em que estão inseridos não propicia a vivência de sua cultura.

Esses indígenas, os chamados citadinos, por meio dos Jogos Interculturais tiveram a oportunidade de praticar seus jogos tradicionais, mesmo residindo em meio urbano, revivendo alguns costumes para a disputa, como o preparo de pinturas corporais que continuam em suas raízes e memórias.

Entendemos que esses eventos importantes para a divulgação e preservação da cultura indígena devem ser realizados periodicamente para que possamos assimilar a importância dessas práticas e o significado das mesmas para a cultura de uma sociedade que é formada principalmente por indígenas.

Adenildo Vieira de Souza
Artemis de Araujo Soares
VER NOTA COMPLETA INICIO
LEER MÁS
El Webstudio