EFDeportes.com

Facebook Twitter Google +

Educación Física

07.09.2015
Brazil
POR |

O mercado de trabalho da Educação Física

Este texto intenciona discutir e analisar o processo de constituição do mercado de trabalho da Educação Física no Brasil
O mercado de trabalho é dinâmico e sofre contínuas mudanças

Introdução

O mercado de trabalho relaciona aqueles que oferecem força de trabalho (braçal ou intelectual) com aqueles que a procuram, num sistema típico de mercado, onde se negocia a fim de determinar os preços e as quantidades a transacionar. O seu estudo procura perceber e prever os fenômenos de interação entre estes dois grupos, tendo em conta a situação econômica e social do país, região ou cidade.

O presente texto intenciona discutir e analisar o processo de constituição do mercado de trabalho da Educação Física no Brasil.

 

O Campo Educacional

Este primeiro grande campo de atuação profissional - o educacional ou o escolar - confunde-se com a própria gênese da Educação Física, enquanto profissão constituída, pois, foi esta a primeira forma de atuação na área, e que se deu durante o Brasil império, de 1822 a 1889.

O campo educacional pode ser considerado a própria “matriz” da Educação Física, pelo fato de até então não existirem outras áreas de atuação, quer fossem eles legalmente delimitados ou não, o que acabou por conferir à área uma profunda identidade docente, pois havia uma relação direta estabelecida entre professor e aluno, surgida e consolidada naquele momento histórico.

 

O Campo Desportivo

O esportivismo chegou à Educação Física escolar como uma recomendação de que se abandonassem as políticas higienistas anteriores e se preconizassem a prática e o ensino dos esportes nas escolas, bem como que se buscassem pelo descobrimento de novos talentos, selecionando aqueles considerados mais aptos à prática esportiva.

Estes fatos fizeram com que o esporte de alto rendimento e o profissionalismo esportivo crescesse no país, e com isso, que um novo campo de atuação profissional emergisse para os profissionais da Educação Física.

Surgem, assim, grandes nichos de atuação profissional nesta fase, a exemplo das figuras do técnico de esportes, tanto relacionado às categorias de base, como também ao alto nível; do preparador físico; do fisiologista; do biomecânico; do anatomista; do cinesiologista; do avaliador físico e etc.

 

O Campo da Saúde

Em meados dos anos 70 nos Estados Unidos da América (E.U.A.), emergia uma grande preocupação com o crescente nível de obesidade na população e com as complicações para saúde dos cidadãos, decorrentes destes aspectos.

Neste ínterim, o famoso médico - o Dr. Kenneth Cooper - autor de vários livros e publicações relacionados à saúde e ao exercício no mundo todo, a exemplo do livro Aerobics, que mais tarde deu origem a ginástica aeróbica, e esta última deu origem a praticamente todas as ginásticas de solo de academias, bem como também foi o desenvolvedor do chamado “método Cooper” de avaliação física, além de várias outras diretrizes que incentivavam os norte-americanos a exercitarem-se.

Neste campo de trabalho encontram-se aqueles que desempenham funções já consolidadas desde aquela época, a exemplo dos professores e instrutores de ginásticas, de musculação, o personal trainer, e engloba outras atividades mais contemporâneas, como o Pilates, a ginástica laboral, o croosfit, a hidroginástica, as danças, o condicionamento físico e as demais intervenções profissionais da área de Educação Física que se relacionam com a minimização de fatores de risco para o desenvolvimento de patologias.

 

O Campo do Lazer e da Recreação

Para se compreender a recreação como um fenômeno social/educativo é necessário retroceder ao final do século XIX, quando ocorreu uma ampla difusão do recreacionismo. Essa proposta propiciou a sistematização de conhecimentos e metodologias da intervenção para crianças, jovens e adultos. Esses conhecimentos fundamentam-se na sistemática da recreação dirigida, que fomentou a criação de espaços próprios para a prática de atividades recreativas consideradas saudáveis, higiênicas, moralmente válidas, produtivas e vinculadas à ideologia do progresso.

Assim, neste campo de trabalho encontram-se aqueles que desempenham funções em hotéis, escolas, spas, instituições específicas, clubes, hospitais, áreas de lazer, de comércio, públicas e etc., tratando-se de um nicho de mercado que pode ser amplamente explorado pelos profissionais da Educação Física, tanto do bacharelado como da licenciatura, bem como se trata de uma atividade extremamente rentável e carente de bons profissionais.

 

O Campo da Gestão e do Empreendedorismo

E, como o mais recente e emergente nicho de atuação do profissional de Educação Física, que teve sua gênese com a transição do século XX para o XXI; a gestão esportiva e o empreendedorismo na área se dão através de funções que operam os processos de gerenciamento, de direção, de gestão de pessoas e de recursos humanos, materiais e financeiros de academias, escolas, clubes e entidades das mais variadas razões sociais, sobretudo aquelas prestadoras de serviços nas áreas do exercício físico, da saúde, dos esportes, da qualidade de vida ou de educação; visando constituir com uma dimensão e um enfoque de atuação que objetiva promover a organização, a mobilização e a articulação de todas as condições materiais e humanas necessárias para garantir o avanço dos processos administrativos, orientados para a promoção efetiva do aperfeiçoamento das instituições, bem como de seus produtos e/ou clientes, de forma a torná-los capazes de enfrentar, adequadamente, os desafios de uma economia e uma sociedade globalizada, exigente, com o profissional centrado no conhecimento científico da área.

 

Considerações finais

Na perspectiva de uma análise conclusiva, depreendeu-se que os cinco grandes campos de atuação profissional em Educação Física do século XXI foram concebidos de acordo com a própria historicidade da área, bem como das demandas impostas pelo mercado, que se forjaram e se consolidaram desde as décadas de 40 e 50 no Brasil.

Dentre estes cinco campos, destacam-se o educacional; o desportivo ou o da performance; o da saúde; o do lazer e da recreação e o da gestão e do empreendedorismo, sendo que em muitos pontos e momentos da esteira da atuação profissional, eles se fundem, se confundem, se misturam, se completam e se complementam e se diferenciam para formar o vasto campo de atuação profissional da Educação Física do século XXI, quer seja para a atuação do bacharel e/ou o licenciado.

José Eduardo Costa de Oliveira
VER NOTA COMPLETA INICIO
LEER MÁS
El Webstudio