EFDeportes.com

Facebook Twitter Google +

Actividad Física y Salud

24.09.2012
Brazil
POR |

Caminhada orientada como incentivo a prática do exercício físico

A prática do exercício físico consiste hoje em mais um ato social, um estímulo atrativo que proporciona um maior bem-estar tanto físico como mental.
Bosques de Palermo, Buenos Aires. Um lugar ideal pra caminhada

A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) é a mais freqüente das doenças cardiovasculares. É também o principal fator de risco para as complicações mais comuns como acidente vascular cerebral e infarto agudo do miocárdio, além da doença renal crônica terminal. Modificações de estilo de vida são de fundamental importância no processo terapêutico e na prevenção da hipertensão. Alimentação adequada, sobretudo quanto ao consumo de sal, controle do peso, prática de exercício físico, tabagismo e uso excessivo de álcool são fatores de risco que devem ser adequadamente abordados e controlados, sem o que, mesmo doses progressivas de medicamentos não resultarão alcançar os níveis recomendados de pressão arterial. (Brasil, 2006)

O exercício físico é qualquer atividade física que mantém ou aumenta a aptidão física em geral e tem o objetivo de alcançar a saúde e também a recreação. A razão da prática de exercícios inclui: o reforço da musculatura e do sistema cardiovascular; o aperfeiçoamento das habilidades atléticas e a perda de peso. Para os profissionais, exercícios físicos realizados de forma regular ou frequente estimulam o sistema imunológico, ajudam a prevenir doenças (como cardiopatia/ doenças cardiovasculares) moderam o colesterol, ajudam a prevenir a obesidade, e outras coisas. (Moreira, 2009)

Todo exercício físico deve ser sempre realizado sob a orientação de um profissional ou centro desportivo qualificado, pois a prática do exercício somente nos permite atingir os objetivos esperados quando é devidamente orientada. E a caminhada tem se mostrado eficiente e eficaz também no tratamento e prevenção da Hipertensão arterial e por isso foi desenvolvida com idosos e hipertensos durante o Unimontes Solidária. (Unimontes, 2011)

Resultados encontrados
A caminhada orientada consiste na prática do exercício de caminhar acompanhado de um profissional de Educação Física. A partir da avaliação física da pessoa é determinada a velocidade e intensidade da caminhada, variando a partir da adaptação. Os acadêmicos de Enfermagem e Medicina junto aos professores de Educação Física proporcionaram à população a oportunidade de participar de uma caminhada orientada durante quatro dias com 15 pessoas de idades variando entre 55 e 75 anos, de ambos os sexos sendo a maior parte feminina (87,6%). A porcentagem de Hipertensos foi de 87,66%. E de não Hipertensos foi de 13,33%.
Foram encontrados os seguintes dados: A sistólica antes da caminhada variaram de 120 mmHg a 190 mmHg. A diastólica apresentou-se em níveis de 80 mmHg a 120 mmHg. A sistólica após a caminhada variavam de 110 mmHg a 180 mmHg. A diastólica apresentou-se em níveis de 70 mmHg a 110 mmHg. Observamos que após a caminhada os níveis de pressão sistólica e diastólica diminuíram em número 10 mmHg cada. No entanto a pressão arterial analisada no final do percurso de 13,33% manteve-se alterada ou alta.
As razões encontradas entre os pacientes para essa pressão alta foi não haver tomado o remédio de controle diário (Anti hipertensivos) ou muitas vezes o esforço para se realizar a atividade não relatado no percurso por medo de ser banido da atividade ou vergonha ao não conseguir completar o circuito. Percebemos que há esforço para realizar a atividade.

Conclusão
Uma redução significativa nos níveis da pressão arterial depende diretamente do tipo de exercício físico, da intensidade e da duração do mesmo. É indicado que o treinamento seja de baixa intensidade, pois, o exercício físico de baixa intensidade diminui a pressão arterial porque provoca redução no débito cardíaco, o que pode ser explicado pela diminuição na freqüência cardíaca de repouso e diminuição do tônus simpático no coração. Quanto à duração do exercício físico, têm sido recomendadas sessões com duração de 30 a 60 minutos, de três a seis vezes por semana, realizados com freqüência cardíaca entre 60% e 80% da máxima ou entre 50% e 70% do consumo máximo de oxigênio.
Recomendamos que mais profissionais da saúde se dediquem a realizar, iniciar e fomentar atividades de caminhada ao ar livre e incentivando a prática da caminhada por ser um recursos, barato e de fácil acesso que colabora com a manutenção das funções fisiológicas.
 

Leandro Mendes Pinheiro da Silva
Maik Rafael Pereira Lima
Tânia Batista Ferreira da Silva
Isabela Cristina Andrade
Marcelo Otaviano Resende
Denise Rodrigues Durães
VER NOTA COMPLETA INICIO
LEER MÁS
El Webstudio