EFDeportes.com

Facebook Twitter Google +

Deportes

26.07.2016
Brazil
POR |

Tudo sobre o Slackline

O Slackline é um esporte radical que consiste em equilibrar-se em cima de uma fita suspensa entre dois pontos fixos
O Slackline é um esporte de equilíbrio sobre uma fita de nylon, estreita e flexível, praticado geralmente a uma altura de 30 cm do chão

Introdução

O Slackline é um esporte que consiste em equilibrar-se em cima de uma fita suspensa entre dois pontos fixos. Seu objetivo é atravessar esse percurso se equilibrando, possibilitando treinar o corpo, melhorar o equilíbrio e concentração. Durante a execução, o atleta ainda poderá realizar manobras sobre ela.

Segundo a confederação brasileira de esportes radicais, o slackline praticado atualmente teve sua origem em meados dos anos 80 nos Estados unidos nos campos do Vale de Yosemite. Os escaladores ficavam nas montanhas acampados por semanas, na busca por novas áreas para escalada. Nos tempos vagos ou quando as chuvas impediam de escalar, esticavam suas fitas através dos equipamentos para se equilibrar e caminhar. Perceberam então que essa atividade melhorava tanto o equilíbrio quanto a postura. A brincadeira passou a ser realizada frequentemente com o objetivo de melhora na pratica da escalada. A corda de escalada utilizada foi substituída por uma cinta própria para a prática, facilitando sua execução que além de segura deu característica singular ao esporte.

 

As modalidades

Slackline. A fita é montada em curtas distancias entre 05 e 10 metros. O praticante se equilibra sobre o Slack com diferentes tensões. Essa diferença na tensão e comprimento permite diversas possibilidades de execução.

Trickline. Tem como objetivo a execução de manobras de equilíbrio dinâmico. São utilizadas fitas colocadas a partir de 60 cm de altura que dão a impulsão necessária para realizar as manobras. Permite a realização de manobras de saltos e equilíbrio extremo, exigindo bastante preparo físico e treino.

Longline. Realizada perto do chão, objetivo é desafiar distâncias cada vez maiores, de 20 metros no mínimo utilizando fitas tubulares especificas de 25 mm. Caso contrário, a fita não terá o balanço tão admirado pelos praticantes desta modalidade.

Highline. A modalidade mais radical do Slackline, com travessias feitas acima de 5 metros de altura em locais como prédios e montanhas. Recomenda-se que o atleta possua além de uma experiência em slackline avançada, conhecimentos de escalada e domínio dos equipamentos.

Waterline. É a pratica sobre as águas, piscinas, rios ou praias. É definida como a mais descontraída das modalidades uma vez que não se utilizam quase cabos de aço devido suas quedas não oferecem riscos. Permite a realização de manobras.

Baseline. Restrita somente ao público pára-quedista trata-se de uma variação do highline, porém sem o cinto de segurança com alças para as pernas (baudrier). O praticante se equipa com o paraquedas nas costas e caso caia da fita o mesmo é acionado.

Shortline. Trata-se da modalidade mais segura, já que a fita é colocada em nível baixo e com as ancoragens próximas. Além disso, é a mais indicada para iniciantes, juntamente com o Trickline por não exigir maiores esforços e habilidades especificas em relação às outras modalidades.

 

Benefícios

A região abdominal e os braços são exigidos em todo tempo de treino pois trabalham de forma contínua. Como não é um esporte de alto impacto, as articulações são mais preservadas.

Um treino de slackline em média consome de 400 a 700 calorias. Também é notado em praticantes um fortalecimento imediato da musculatura como um todo, em especial a musculatura interna dos membros inferiores e reforço nas articulações do tornozelo e joelho. Dentre os benefícios oferecidos pelo slackline destacam-se:

Equilíbrio: Durante a execução no slackline há uma relação direta entre a dinâmica corporal e a dinâmica externa proporcionada pela fita que se move em resposta à aplicação de forças e ao desequilíbrio do corpo. Nesse esporte corpo e mente articulam-se como unidade inseparável conscientizando sobre os limites e criando alternativas para superá-los.

Concentração: Devido ao esporte exigir muito equilíbrio do corpo, automaticamente a concentração é trabalhada. Se a mente não estiver focada na postura corporal o praticamente cai da fita. O equilíbrio emocional também é estimulado através da dedicação, tentativas, quedas e repetições, reforçando a autoestima e encorajamento quanto ao medo e vergonha, fatores estes que podem afastar o indivíduo do esporte.

Psicológicos: A prática do slackline estimula as capacidades cognitivas, como o desenvolvimento do raciocínio lógico além de exercitar a capacidade de planejamento e aprimorar competências como a atenção, disciplina e determinação.

Posturais: Os benefícios posturais oferecidos pelo slackline se dão graças ao envolvimento de diversos grupos musculares na cintura pélvica e escapular durante o exercício. Nas mulheres, além de prevenir a incontinência urinária e prolapso, a melhoria da região pélvica traz benefícios durante a gravidez, auxílio no trabalho de parto e recuperação do períneo.

Musculares: O slackline exige uma otimização no uso da musculatura agonista, sinergista e antagonista, e quanto mais ele desenvolver sua habilidade de se manter sobre a fita, mais aumentará a capacidade de responder a um estímulo, e quanto mais rápido consegue reagir a um estímulo, mais tempo consegue ficar sobre a fita, gerando um ciclo virtuoso onde, ao final, o praticante estará mais protegido de lesões torcionais não traumáticas.

Força: Entre os principais benefícios oferecidos pelo slackline, destacam-se a melhoria no controle corporal e coordenação motora. Seus efeitos positivos em relação ao fortalecimento de articulações se assemelham aos treinamentos funcionais. Durante a execução, muitos músculos são solicitados. O quadríceps e glúteo para a tarefa de atravessar a fita, e os músculos mais internos e os estabilizadores logo em seguida com o balançar do praticante na travessia. Devido ao modo com que os músculos são trabalhados, o esporte age de forma profilática nos episódios de lesões em membros inferiores diminuindo novos surgimentos ou amenizando complicações.

 

Conclusão

O Slackline vem se desenvolvendo de forma muito ampla, fomentando além da profissionalização, se tornando um potencial grande de mercado. Hoje se apresenta como um elemento constituinte da cultura corporal de movimento em dimensão mundial, influenciando nos hábitos de lazer e esportivos. Mediante a este cenário torna-se fundamental novos estudos envolvendo diferentes especialidades do meio esportivo que apresentem de forma clara como o slackline está se configurando nos dias de hoje, conhecer a perspectiva de seus adeptos, as exigências do esporte no âmbito fisiológico, psicológico, nutricional entre outros e com isso sejam elaboradas diversas estratégias para suportes futuros.

Daniel Ferreira de Barros
VER NOTA COMPLETA INICIO
LEER MÁS
El Webstudio