EFDeportes.com

Facebook Twitter Google +

Educación

24.06.2015
Brazil
POR |

Pedagogia da leitura: multimodalidade

O conceito de multimodalidade diz respeito às mais distintas formas de construção linguística e de apresentação da informação/mensagem
Todos os elementos – verbais e não-verbais – contribuem para que o leitor consiga perceber a intenção de dizer do gênero textual

Palavras iniciais

Durante muito tempo, o conceito de texto esteve intimamente ligado à linguagem verbal (leia-se, escrita). Isto é, para que um determinado material linguístico fosse alçado à condição texto, deveria ser construído com base na linguagem escrita. Não estamos dizendo, aqui, que a linguagem não-verbal (leia-se, imagem) não se fazia presente nos materiais textuais. Entretanto, o tratamento dado à linguagem não-verbal ainda não contemplava a construção de sentido face o texto imagético.

Em face desse conceito de texto que tinha como foco apenas a palavra, a leitura era alçada à condição de Decodificação de Conteúdos e Informações. O ensino dessa competência linguística primava por práticas mecânicas de reprodução, focando em atividades que priorizavam a localização, a extração e, em especial, a reescrita de pequenos fragmentos/trechos de textos. Ora, o ato de ler pautava-se, única e exclusivamente, no plano verbal exposto na superfície do texto. Excluía-se, assim, a linguagem não-verbal e uma gama de elementos discursivos que compõem o plano visual. Por muito tempo, tais práticas estiveram presentes na pedagogia da leitura.

O conceito de multimodalidade diz respeito às mais distintas formas de construção linguística e de apresentação da informação/mensagem. Essa diversidade de formas se dá, por intermédio da articulação/junção entre palavras e imagem. Em outras palavras, cores, imagens, o formato/tamanho das letras, a disposição da grafia e das ilustrações presentes na superfície textual etc. Todos esses traços e marcas multimodais evidenciam a pretensão comunicativa do texto e, sobretudo, contribuem de forma significativa para a elaboração de significação por parte do leitor. Ora, a articulação/ junção de todos os componentes/elementos pertencentes ao plano verbal e visual, contribui, desse modo, para produção de efeitos de sentido durante o decorrer do ato da leitura. O trabalho com essa competência linguística passa a abranger não só a linguagem escrita, mas, sobretudo, a visual. Isso traz para o cenário pedagógico novas práticas cognitivas de leitura, pautadas na complementação de sentido em face da articulação entre a linguagem verbal e a não-verbal.

Este trabalho, ancorado nas Teorias do Texto e na Teoria da Sóciosemiótica Visual, tem por objetivo abordar como a Multimodalidade contribui para a construção de efeitos de sentido durante o decorrer do ato da leitura, tendo como base os elementos globais - verbais e não-verbais - presentes na superfície textual. Pretendemos, assim, tecer argumentos opinativos acerca das contribuições dos diversos elementos que fazem parte do plano visual (aspectos multimodais), para o trabalho com a leitura e a compreensão de textos. Isso, em uma perspectiva semiótico-discursiva.

 

Gêneros Multimodais: a leitura em perspectiva semiótico-discursiva

A partir dos anos 80, a Pedagogia da Leitura vem despertando o interesse de uma gama de pesquisadores provenientes de diversos campos de investigação - Linguística, Linguística Aplicada, Linguística de Texto, Pedagogia, Psicologia, Psicologia Cognitiva, Psicologia da Aprendizagem, Psicolinguística, Filosofia, Sociologia. Emerge, em face desses postulados, uma concepção de leitura enquanto Construção/ Elaboração de Sentido, a partir do texto. Ora, a leitura passa a ser concebida como um ato de atribuição de sentido diante do texto. Almejava-se, assim, a extinção das práticas mecanicistas e tecnicistas, que nortearam os processos de ensino e de aprendizagem.

A multimodalidade pode ser conceituada como a articulação de todos os elementos que contribuem para a produção de sentido em uma determinada situação comunicativa. Esse conceito não se limita à leitura, mas engloba as práticas sociais. Ora, em uma dada situação comunicativa, uma gama de elementos, como, por exemplo, aspectos gestuais, entoacionais, sonoros, textuais, tipográficos, vozeados. Todos esses aspectos contribuem de forma substancial para a atribuição de sentido e para a elaboração de significação.

A multimodalidade propicia a construção de efeitos de sentido, tendo como base as diversas modalidades da linguagem (verbal e não verbal). Com isso, uma gama de elementos contribui para a elaboração de significação face o texto. São exemplos de elementos multimodais, que contribuem substancialmente para a forma em que se dá sentido ao texto: as cores, a configuração, a textura, e as mais diversificadas formas que compõe o plano visual. Nos gêneros, denominados multimodais, o potencial de significação se desdobra em diversos sistemas semióticos (palavras, imagens, gestos, cores, tipografias, texturas, etc.).

Emergem, desse modo, os Textos Multimodais, que lançam mão da diversidade de modos de construção, pautando-se, para isso, na articulação entre/ junção entre o âmbito verbal e visual (leia-se, escrita e imagem). Ou seja, as mais distintas formas de linguagem. São exemplos que ilustram esse tipo de texto: Anúncios, Charges, Histórias em Quadrinhos - HQs, Propagandas, Tirinhas, Pinturas, Imagens, Ilustrações etc.

 

Considerações finais

A Multimodalidade contribui substancialmente, para a construção de sentidos do texto. Ora, a partir dos aspectos/ fatores multimodais emerge a postura de articular/ juntar os elementos da linguagem verbal e não-verbal, isto é, do plano verbal e visual. Todos esses elementos textuais intervêm na atribuição/ elaboração de sentido, por parte do leitor. Nesse sentido, a inserção de aspectos e traços multimodais na construção linguística do texto traz à tona novas posturas para a compreensão textual, na medida em que a construção de efeitos de sentido face o texto transcende a palavra, abarcando, assim, a grande diversidade de elementos linguísticos, discursivos e semióticos presentes na superfície textual. Isso possibilita desenvolver um trabalho com leitura e a compreensão de texto em uma perspectiva semiótico-discursiva.

Silvio Profirio da Silva
Fabrina Bezerra da Silva
VER NOTA COMPLETA INICIO
LEER MÁS
El Webstudio