EFDeportes.com

Facebook Twitter Google +

Fútbol

01.10.2015
Brazil
POR |

A geometria fractal no futebol

O objetivo do estudo é apresentar a geometria fractal no processo de treinamento em futebol como um fator determinante
Sistema de engrenagens representativo da Fractalidade Transversal

Introdução

Com o advento de novas tecnologias de informação, nos encontramos em uma era onde a informação é quase instantânea. Através destas informações ficamos sabendo que, existem metodologias de treinamento que refutam o isolamento e a descontextualização do jogar futebol que requer para a sua equipe. Metodologias que não creditam porcentagens para cada dimensão (tática, técnica, física, psicológica). Pois, sabem que essas são impossíveis de quantificar e que só são possíveis de avaliar o seu desempenho quanto equipe e dos jogadores fazendo parte desta equipe. E uma forma de entendimento dessas é pela geometria fractal.

O objetivo do estudo é apresentar a geometria fractal no processo de treinamento em futebol como um fator determinante, pois, um fractal é uma parte invariante ou regular de um sistema caótico que pela sua estrutura e funcionalidade consegue representar o todo.

 

Geometria Fractal e o processo de treinamento em futebol

Um fractal é uma parte invariante ou regular de um sistema caótico que pela sua estrutura e funcionalidade consegue representar o todo, independentemente da escala onde possa ser encontrado. Os fractais são representativos do todo, pois têm uma constituição "genética" semelhante ao todo onde foi observado.

No jogo de futebol, a ocorrência das situações não apresenta uma lógica seqüencial, elas inventam-se e reinventam-se a cada instante e, conseqüentemente, são extremamente sensíveis às condições iniciais, significando isto que, nos sistemas complexos de causalidade não linear, qualquer acontecimento que ocorra durante o processo tem implicações nos acontecimentos que se seguem e pode modificar e alterar completamente a seqüência, a lógica e o resultado do processo. Entretanto, como defendem os autores, falamos em sistemas caóticos deterministas, isto é, que apresentam padrões de ação que se repetem no tempo, denominados invariantes ou regularidades. Estes padrões escondidos revelam uma ordem organizante no sistema, ou seja, a aleatoriedade e a variabilidade destes sistemas apresentam um modelo de ação consistente, uma dimensão fractal constante.

A geometria fractal pode ser mais bem compreendida dentro do processo de treinamento de futebol, fazendo uma analogia simples. Quando uma fotografia é feita de uma partida de futebol, quantos jogadores aparecem na mesma? Irão aparecer quantos jogadores serão responsáveis pelo setor onde a fotografia for tirada. Por exemplo, é retirada uma fotografia da saída de jogo de uma equipe que privilegia a valorização da posse e manutenção da bola, nesta, irão estar presentes, o goleiro a dupla de zagueiros e os volantes (neste caso hipotético um), contra uma dupla ou um trio de atacantes (dependo do padrão da equipe adversária). Ficará visível nesta fotografia, uma superioridade numérica da defesa interagindo com o meio sobre o ataque adversário (G + 3 X 2) naquele setor do campo de jogo, em forma geométrica de triângulo. E isso é um fractal que está representando o todo. O micro representa o macro. Pois, o padrão de comportamento diz respeito ao modelo da equipe, o padrão dos comportamentos coletivos, o padrão dos comportamentos setoriais, o padrão dos comportamentos intersetoriais, o padrão dos comportamentos individuais e o padrão das respectivas interações. E essas interações que representam o modelo da equipe devem ser treinadas dentro da geometria fractal. Ou, o intitulado Jogo Fractal. Os jogadores deverão entender os objetivos e as finalidades dos exercícios (Jogos Fractais) dentro do jogo todo. Para isso será fundamental o conhecimento global do jogo por parte dos jogadores, imagem mental e vivencia do mesmo. Isso em substituição do jogo reduzido, que na sua grande maioria ocorre sem objetivos.

 

Fractalidade no plano transversal

Para Campos, os diversos momentos do jogo (organização ofensiva, transição defensiva, organização defensiva e transição ofensiva) não podem ser vistos como estanques em si mesmos, isto é, eles dependem-se mutuamente e na construção dos princípios de cada um deles temos de ter em conta a ligação com os restantes sob pena de haver uma desarticulação comprometedora da qualidade de jogo. Ciente desta informação como poderá programar a semana de treinos sem levar em consideração a Fractalidade Transversal. Para melhor compreensão Guilherme Oliveira apud Campos falam-nos de uma Fractalidade Transversal relacionada com todos os momentos do jogo, ou seja, os comportamentos pedidos, por exemplo, no momento de organização defensiva, leva em consideração o momento de perda da posse da bola e, por conseguinte os momentos de transição para a defesa (pressionar o portador da posse da bola no mesmo setor da perda, isso não sendo possível, fechar os espaços para impedir a progressão da mesma em direção à baliza) e posteriormente entrar em organização defensiva. Desta forma, observamos que há uma interação entre os diferentes momentos e o que está a acontecer num determinado momento está a ter uma resposta baseada não só no sucesso do momento em causa, mas também dos momentos subseqüentes tal como um sistema de engrenagens, em que a inversão do sentido de uma delas implica uma resposta das demais visto que estão em interação permanente. Isto significa que, nos sistemas complexos de causalidade não linear, qualquer acontecimento que ocorra durante o processo tem implicações nos acontecimentos que seguem e podem modificar/alterar completamente a seqüência, a lógica e/ou o resultado do processo. De fato, o jogo revela uma grande dependência do que acontece em cada instante. Desta forma, o jogo de futebol pode ser então, entendido como um sistema caótico com organização fractal.

 

Conclusão

Invariavelmente, continuamos a tratar o futebol e conseqüentemente o seu processo de treinamento muito mais pelo lado individual do que pelo coletivo. A lógica seria sendo o futebol uma modalidade esportiva coletiva, suas características serem todas coletivas. O que preconiza as condições incipientes de uma equipe de futebol, ou seja, os princípios e o MJA contraídos no processo de treinamento definem os comportamentos escolhidos e realizados diante de uma determinada situação durante o jogo. Compreendendo os quatro momentos do jogo como norteador das ações coletivas, as respostas esperadas da equipe (coletivo) tem grande influência no comportamento individual (jogador), desta forma, o objetivo do processo de treinamento deve focar no modo de atuação da equipe, ou seja, como ela se expressará nos diferentes momentos que o jogo exige.

Douglas Tajes Jr.
VER NOTA COMPLETA INICIO
LEER MÁS
El Webstudio